quarta-feira, 27 de outubro de 2010

A Lua ...


Eu lembro como se fosse hoje

Seu cabelo ruivo,

suave como seda

Sendo espalhado pelo ar

Seu rosto,

como sempre belo,

causava meu desejo

Com olhos que me atraíam fatalmente

Que me perseguiam

Que sabiam de meu desejo

Brilhantes,

pela luz da Lua

Lua que presenciou o crime


Apenas a Lua

Lua que não podia gritar por mim

Lua que já deve ter presenciado esse crime mil vezes

Lua que por séculos eu vejo

Aquela Lua que me viu

E não me ajudou

Lua que hoje vê a mim cometendo o mesmo crime

Lua que não te ajudará também ..

minha criança. .


2 comentários:

Páblo disse...

meio triste esse poeminha mocinha, mas gostei \o/, principalmente por conter a lua, so fascinado pela lua :P lembrei de vc no começo rsrsrs cabelos ruivos

Juliana A. Matos. disse...

Sou fascinada pela lua também.
Lembrou de mim? EHAUSHUE óia. :)

Beijos, fica com Deus. *-*

Postar um comentário

Faça o seu comentário aqui.